" /> Os clientes gostam do seu voicebot? Saiba como otimizá-lo - BlueLab | Automação de Atendimento | Chatbot e Voicebot Os clientes gostam do seu voicebot? Saiba como otimizá-lo

Os clientes gostam do seu voicebot? Saiba como otimizá-lo

02/08/2021

Decidir pela adoção de um voicebot para auxiliar ou substituir o atendimento humano é um desafio para a maioria das empresas. E é por isso que criamos este artigo, para ajudar o seu negócio nessa tarefa.

Para criar o voicebot ideal para a sua marca e os seus clientes, é preciso encontrar o tom e a voz mais adequados e criar e otimizar as possíveis respostas para oferecer um atendimento automatizado e humanizado, ao mesmo tempo.

E claro, o mais importante: o seu atendimento ao cliente através de voicebot deve resolver as demandas dos seus clientes, de forma rápida e prática, liberando assim os seus atendentes humanos para os casos mais críticos ou de alto valor agregado.

 

O que é voicebot?

 

Os voicebots são robôs conversacionais que, a partir de tecnologias como Inteligência Artificial (IA) e Linguística Computacional, são capazes de realizar interações complexas com os clientes por voz. Através da IA, os voicebots conseguem aprender com os clientes a realizar interações de alto nível e com fluidez, evitando, ao máximo, a necessidade de participação de consultores da empresa.

 

Por que a sua empresa precisa de um voicebot?

 

A principal finalidade do desenvolvimento de um voicebot é automatizar tarefas simples, repetitivas e previsíveis, podendo ser empregados durante toda a jornada de compra do cliente.. Assim, os atendentes humanos são liberados para atividades que exigem tomada de decisão e discernimento, habilidades exclusivamente humanas.

Ou seja, com um voicebot, o seu negócio agiliza o atendimento ao cliente, libera o tempo dos seus atendentes, reduz custos com pessoal, aproxima, retém e fideliza o cliente, identifica falhas e ainda gera dados sobre o atendimento.

E mais: com um voicebot, a sua empresa pode oferecer suporte ao cliente 24 horas por dia, 7 dias por semana, durante o ano todo.

Se o seu negócio tem um ou mais problemas que podem ser resolvidos de forma automatizada por um voicebot, além de serviços e/ou produtos bem definidos e clientes que vão utilizar o canal onde o seu voicebot será hospedado, então essa é a solução ideal para a sua empresa.

 

Como criar e otimizar seu voicebot?

 

Confira 10 dicas para criar e otimizar o seu voicebot!

 

  1. Conheça e entenda o seu cliente

Antes de começar a desenvolver seu voicebot, é essencial conhecer e entender seus clientes, em relação aos seus desejos e necessidades e também saber quais plataformas eles preferem.

Eles compram mais no e-commerce ou no app? Preferem ser atendidos pelo WhatsApp ou telefone? Interagem mais no Facebook ou Instagram? Responder essas perguntas é de suma importância para criar e posteriormente otimizar o seu bot de atendimento.

 

  1. Reestruture o seu atendimento

Seja pela otimização de processos ou utilização de soluções tecnológicas, é crucial atender a demanda de contatos de seus clientes com agilidade e eficiência, incluindo o voicebot ao processo, como um apoio complementar para a sua equipe de atendimento trabalhe junto com ela.

 

  1. Defina bem o seu propósito

O envolvimento e a definição do propósito da automação são premissas para o sucesso da implementação de um voicebot, que vai sim automatizar o seu atendimento ao cliente, mas desde que tenha um norte, um propósito maior que deve guiar a sua empresa rumo aos seus objetivos. Assim, o seu público terá menos dúvidas sobre seus produtos e/ou serviços.

 

  1. Agregue valor ao seu voicebot

Vá além de respostas prontas. Agregue e potencialize o valor do seu voicebot utilizando-o não apenas para tirar dúvidas e solucionar problemas. Você pode usar seu voicebot de forma proativa, com dicas para seus clientes, divulgação de ofertas e novidades, mensagens de aniversário, 2ª via de boleto, agendamentos, trocas/devoluções, atualização cadastral, etc.

 

  1. Atente-se à personalidade do seu voicebot

Um voicebot imita um ser humano. Então, ele deve ter uma personalidade. Faça pesquisas e entrevistas com seus clientes antes de definir a voz ideal, e cuide também do tom utilizado pelo seu bot de voz durante os atendimentos.

Lembre-se: uma conversa com seu robô deve ser objetiva, clara e agradável, ao mesmo tempo, gerando empatia e confiança.

 

  1. Escolha o gênero com cuidado

Aqui, também vale escolher com base em dados. Os seus clientes homens gostariam de ser atendidos por homens ou mulheres? E as suas clientes mulheres, gostariam de atendentes de qual gênero? É importante ter conhecimento dessas preferências para definir o gênero do locutor responsável pela voz do seu bot.

 

  1. Considere sotaques e gírias

Se a sua empresa atua apenas no Sul do país, por exemplo, vale a pena recrutar um locutor ou locutora da região. E o mesmo vale para as outras regiões. Agora, se o seu negócio atua em todo o território nacional, o ideal é encontrar uma voz que seja de fácil entendimento para todos. Tenha cuidado com as gírias, pois elas podem ser um diferencial positivo, ou negativo, de acordo com o seu bom-senso.

 

  1. Crie todas as respostas possíveis

Além de criar uma infinidade de respostas possíveis, o seu voicebot também precisa entender todas as possíveis perguntas de seus clientes, por mais inusitadas que elas sejam.

E claro, se a melhor resposta for “Infelizmente, não posso lhe ajudar. Vou transferir o seu contato para um atendente”, não deixe de fazê-la. Até porque, é melhor solicitar uma intervenção humana do que deixar de ajudar o cliente com o que ele necessita ou deseja.

 

  1. Não se preocupe com padrões

Não importa a ordem das perguntas do cliente, mas sim o direcionamento que o seu voicebot dará ao atendimento. Preocupe-se em tirar as dúvidas e resolver os problemas do seu cliente, mesmo que ela não siga um script tão comum.

 

  1. Crie regras para os principais casos de uso

Encaminhar para um atendente ou seguir para outra interação são regras que precisam fazer parte da automatização do seu voicebot. Quando ele não entender a pergunta, por exemplo, o ideal é pedir a reformulação da mesma pelo cliente. A não definição de regras pode interromper o atendimento.

Siga este passo a passo para criar ou otimizar a voz da sua empresa. Com essas dicas, o seu voicebot vai ser um sucesso!

 

Agradecemos sua companhia. Até mais!

 

Leia também: Chatbots: modismo passageiro ou não?

 

 

Posts relacionados

Saiba tudo sobre NLP (Processamento de Linguagem Natural)

O consumidor atual é cada vez mais exigente e imediatista. Daí, um bot conversacional que não entende o usuário acaba tra...

Leia Mais

Customer Experience (CX): saiba TUDO sobre.

Customer Experience (CX), ou Experiência do Cliente, em português, pode ser considerado um dos termos “da moda” dentro ...

Leia Mais

Quais as novas profissões relacionadas aos bots?

Em 2020, o mercado de bots foi avaliado em US$ 17,1 bilhões, com previsão de chegar aos US$ 102,2 bilhões em 2026, segundo...

Leia Mais